ONS: previsão chuvas no Sul recua para 128% da média histórica

Estimativa de carga no sistema interligado nacional volta a recuar mas ainda é de crescimento em decorrência da base reduzida do ano passado com a greve dos caminhoneiros

A terceira revisão do Programa Mensal de Operação para o mês de maio manteve os indicadores de vazões estimados na semana passada. Houve uma redução significativa apenas no Sul, mas ainda assim bem acima da média histórica de chuvas. A projeção atualizada de energia natural afluente no Sudeste/Centro-Oeste é de 95%, no Sul é de 128% da média ante uma previsão de 170% de sete dias atrás. No Nordeste é esperado 52% e no Norte 82% da média de longo termo.
A estimativa de carga recuou novamente, agora está em crescimento de 5,1% ante o mesmo mês do ano passado, influenciado diretamente pela base reduzida de maio, quando ocorreu a greve dos caminhoneiros. Por isso, em todos os submercados são projetados crescimentos. No SE/CO de 4,9%, no Sul de 4,3%, no NE de 5,9% e no Norte de 6,5%, quando comparados ao mesmo mês de 2018.
Depois de quase três meses o custo marginal de operação médio no Norte saiu do zero. Assim como no Nordeste, que também deixou o campo do zero, os mercados estão equalizados agora em R$ 80,44/MWh, valor que está vigente na semana operativa que começa neste sábado, 18 de maio, em todos os patamares. No SE/CO e Sul há a equalização em R$ 124,37/MWh resultado do preço em R$ 127,98/MWh na pesada, R$ 125,60/MWh na média e R$ 120,95/MWh na leve.
A previsão de despacho térmico voltou a subir. Nesta semana que se aproxima está em 5.948 MW médios, sendo 3.327 MW médios por inflexibilidade, 2.016 MW médios dentro da ordem de mérito e 605 MW médios por restrição elétrica.
A velocidade de replecionamento dos reservatórios desaceleraram nos dois principais submercados. Agora a previsão é de fechar o mês de maio no SE/CO com 47,6% da capacidade, no Sul em 57,8%. No NE ainda é esperado aumento nos volumes ante a semana passada, a nova previsão é de chegar a 57,3% e no Norte a 73,8% mesmo nível esperado na revisão passada do PMO.
Na semana operativa que se encerra nesta sexta-feira, 17 de maio, houve chuva fraca à moderada nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, no trecho incremental a UHE Itaipu e em pontos isolados do Iguaçu. Para a próxima é esperada a permanência da condição de chuva fraca isolada nas bacias dos rios Tocantins e São Francisco.