Carga elétrica do país anda de lado pelo segundo mês seguido

Excluídos os fatores fortuitos e não econômicos, crescimento da carga de energia foi de apenas 0,5%

A carga elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN) em abril apresentou variação positiva de 1,8% em comparação com o desempenho no mesmo mês do ano anterior. No entanto, quando excluído o efeito de fatores fortuitos e não econômicos, a carga teve variação positiva de apenas 0,5%. A carga em abril foi de 68.713 MW médios, confirmando o baixo desempenho da economia do país, informou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), em boletim divulgado nesta terça-feira, 21 de maio.

“Apesar do feriado de Semana Santa, que no ano anterior se verificou em março, a ocorrência, de temperaturas atípicas para o período, principalmente nas regiões Sudeste/C. Oeste, Sul e Nordeste, ao longo do mês abril/19, provocou um incremento da carga de refrigeração, explicando, em parte, a taxa de crescimento apresentada pela carga no referido mês”, destacou o ONS.

“Ressalta-se que o desempenho da carga tem sido impactado pelo baixo dinamismo da atividade econômica, e a variação positiva de apenas 0,5% apresentada pela carga ajustada do SIN corrobora com essa afirmação, indicando que os fatores fortuitos, não econômicos contribuíram positivamente com 1,3%”, reforçou o órgão responsável pela administração do sistema elétrico nacional.

Em março, a carga elétrica nacional já havia apresentado queda de 2,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

DESEMPENHO POR SUBSISTEMAS

O subsistema Sudeste/Centro-Oeste em abril apresentou carga de 40.406 MW médios, crescimento de 1,8% e de 0,5% na carga ajustada. Temperaturas superiores às observados em 2018 e o feriado da Semana Santa contribuíram positivamente com 1,6% na variação da carga deste submercado em abril.

No subsistema Sul, a carga de 11.699 MW médios representou variação negativa de 1,3% e de -2,1% na carga ajustada.

No subsistema Nordeste, a carga de 11.147 MW médios representou variação positiva de 4,6% e na carga ajustada de 3,2%. Vale destacar a manutenção da carga reduzida de um consumidor livre da Rede Básica desde meados de abril/18.

No subsistema Norte, a carga de 5.461 MW médios representou variação positiva de 1,3% e de 1,1% na carga ajustada. Todas as comparações consideram como base a carga de abril de 2018.

Na carga ajustada, são excluídas as perdas na rede básica, ajustes de calendário para compensar variações no número de dias de carga normalmente baixa (sábados, domingos e feriados), bem como a carga é estimada usando as temperaturas típicas para época do ano. Clique aqui para ler a íntegra do documento do ONS.