Preço spot de energia reduz em todos os submercados, diz CCEE

Afluências mais otimistas para as próximas semanas explicam a queda de preço do PLD

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para a quinta semana de maio (25 a 31 de maio de 2019) caiu, em média, em 6% nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul, ao sair de R$ 136,05/MWh para R$ 128,33/MWh. No Norte e no Nordeste, a redução foi de 47%, saindo de R$ 80,44/MWh e retornando ao mínimo de R$ 42,35/MWh.
De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a principal responsável pela redução do PLD foi a estimativa de afluências mais otimistas para as próximas semanas, sobretudo as do Sudeste e do Norte, aliada com a redução da carga. Os limites de recebimento de energia do Sudeste pelos submercados Norte e Nordeste foram atingidos em todos os patamares, desacoplando o preço.

É esperado, segundo a CCEE, que as afluências de maio de 2019 fechem em torno de 95% da média histórica para o Sistema Interligado Nacional (SIN). As afluências do Sudeste foram revistas de 95% para 98%, as do Sul de 128% para 125%, as do Nordeste de 52% para 56%, e as do Norte de 82% para 91%.

Para a próxima semana, a expectativa é que a carga prevista fique 1.250 MW médios mais baixa, com redução esperada em todos os submercados, com exceção do Sul, cuja expectativa é a mesma da semana passada.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 130 MW médios mais altos em relação ao esperado, com redução esperada no Sul (-60 MW médios) e no Norte (-60 MW médios). No Sudeste e Nordeste, os níveis estão mais altos em 200 MW médios e 50 MW médios, respectivamente.

O fator de ajuste do Mecanismos de Realocação de Energia (MRE) para o mês de maio permaneceu em 92,6%. O Encargo do Serviço do Sistema (ESS) previsto para maio de 2019 é de R$ 209 milhões, sendo R$ 87 milhões referentes às restrições operativas e R$ 122 milhões à reserva operativa. Considerando a atual conjuntura, esta previsão de encargos pode variar.