AES Tietê é a primeira a emitir green bonds de energia solar no Brasil

Captação de R$ 820 milhões em debêntures verdes serão destinados às usinas de Guaimbê e Ouroeste, em São Paulo

A AES Tietê se tornou a primeira empresa brasileira a emitir green bonds de projeto solar no Brasil, que resultou na captação de R$ 820 milhões, com prazo de vencimento de 10 anos. Os recursos obtidos com a emissão serão destinados às usinas solares de Guaimbê e de Ouroeste, que atualmente são os maiores projetos de energia solar do estado de São Paulo. Os dois projetos possuem contratos de longo prazo e contribuirão para o abastecimento do sistema de produção e transmissão de energia elétrica do Brasil.

As debêntures verdes são papéis de dívida usados para captar recursos destinados a financiar projetos ligados à sustentabilidade, como infraestrutura de energia limpa e renovável, transporte verde e projetos capazes de reduzir emissões e o consumo de água, energia e matérias-primas. Em abril de 2019, a AES Tietê captou R$ 2,2 bilhões em debêntures – sendo R$ 820 milhões como debêntures verdes.

A certificação dos títulos da AES Tietê veio por meio da chancela da CBI (Climate Bonds Initiative), organização internacional que fomenta o mercado de títulos para investimentos em soluções sobre mudanças climáticas, e da Sitawi, Oscip que desenvolve soluções financeiras para impacto social.

Segundo a Sitawi, o estoque de títulos verdes no país é de R$ 18 bilhões, com grande protagonismo das empresas dos setores de energia elétrica e papel e celulose. No mundo, o estoque de green bonds está na casa dos US$ 600 bilhões, porém com expectativa de chegar a US$ 1 trilhão em 2025.

“O pioneirismo da AES Tietê na emissão das debêntures verdes em energia solar é um dos muitos exemplos que endossam o compromisso da companhia de seguir os parâmetros internacionais de governança, sustentabilidade e trabalhar pela defesa do meio ambiente”, disse em nota Clarissa Sadock, vice-presidente e de Relações com Investidores da AES Tietê.

Segundo a empresa, a excelência na governança dos projetos e comprometimento com indicadores GBP (Green Bond Principles) foram fundamentais para AES Tietê obter essa certificação e ser pioneira na emissão de debêntures verdes para energia solar no Brasil.

A companhia monitora e informa de modo constante a performance dos indicadores GBP, que atestam o atendimento a normas de cunho trabalhista, ambiental, regulatório, financeiro e de boas práticas com a comunidade, garantindo que os recursos alocados estejam alinhados aos critérios de elegibilidade dos GBP, assim como às boas práticas internacionais.

Mercado brasileiro de green bonds pode chegar a R$ 100 bilhões nos próximos 5 anos