Solatio Energia obtém incentivos fiscais para UFVs em Minas Gerais

MME enquadrou seis usinas junto ao Reidi, num total de 297 MW e R$ 946,8 milhões em investimentos livre de encargos, representando economia de 8,2% à empresa

A Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia enquadrou as centrais de geração fotovoltaica Leo Silveira 1, 2, 3, 8, 9 e 10 junto ao Regime Especial para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi), segundo despachos publicados no Diário Oficial da União (DOU) e no portal do MME. O Reidi prevê a isenção de PIS/PASEP e Confins na aquisição de bens e serviços para empreendimentos de infraestrutura.

As usinas são controladas pela Solatio Energia e serão construídas até junho de 2021 em Várzea de Palma, em Minas Gerais, a não ser pelas plantas 8 e 10, cujo prazo de execução termina ao final deste ano. Cada planta possui capacidade instalada de 49,5 MW distribuídas em 22 unidades geradoras e um sistema de Transmissão de Interesse Restrito, constituído de uma subestação elevadora junto às centrais geradoras linhas de transmissão em 345 kV. Com o enquadramento ao Regime Especial, o valor total a ser aplicado nos empreendimentos caiu de R$ 1,031 bilhão para cerca de R$ 946,8 milhões, representando uma economia de aproximadamente 8,2% sem os encargos.