Aneel inicia campanha de prevenção a incêndios

No período seco, entre julho e novembro, incêndios e queimadas irregulares estão entre as principais causas de desligamentos forçados na rede de transmissão de energia. Comunicação visa motivar senso de responsabilidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica começou uma nova campanha de comunicação para conscientizar a população acerca dos riscos de incêndios em áreas próximas à rede de transmissão de energia. Sob o mote “Fique ligado: não seja o causador de um incêndio”, a ideia é motivar o senso de responsabilidade quanto ao assunto, abordando situações cotidianas em que o descuido no manuseio de fogo – especialmente em queimadas irregulares, cigarro e fogueiras – pode gerar incêndios próximos à rede elétrica.

Entre os destaques da campanha deste ano, estão cinco animações de 30 segundos que mostram a relação entre o mau uso do fogo e as consequências para o setor elétrico e a sociedade. Há também pequenas inserções sonoras de 15 e 30 segundos para rádios, posts para redes sociais, além de outros materiais, como cartazes e folders, que podem ser baixados, impressos e compartilhados. Todos os materiais da campanha estão disponíveis neste link.

No auge do período da seca, entre julho e novembro, os incêndios e queimadas irregulares estão entre as principais causas de desligamentos forçados na rede de transmissão de energia elétrica. A maior incidência acontece nas regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste, respectivamente, em áreas da Zona da Mata dedicadas ao cultivo da cana-de-açúcar e no cerrado, onde há maior concentração de linhas de transmissão em área de grande incidência de focos de calor.

A iniciativa dá continuidade a um conjunto de esforços empreendidos pela Aneel nos últimos anos e que já apresenta resultados expressivos. Em 2018, foram computados 323 desligamentos causados por “queimadas ou fogo sob a linha”, representado o menor valor acumulado em um período de um ano desde 2014, quando se iniciou a série histórica desse levantamento.

O órgão regulador tem atuado desde 2017 de forma a estabelecer procedimentos de fiscalização responsiva. Como parte das ações para redução de desligamentos por queimadas, por dois anos seguidos foram firmados Planos de Melhorias com transmissoras com elevado risco de incidências de queimadas. Além disso, a Agência desenvolveu o Sistema de Gestão Geoespacializada da Transmissão (GGT) em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A solução destina-se a coletar, integrar e analisar informações mensais sobre as LTs, tais como datas de inspeções e limpezas de vegetação, imagens de satélite e imagens fotográficas registradas pelas concessionárias.