Eólicas da Enel Green Power no RN entram no rol de projetos prioritários

Usinas representam 210 MW de potência entre 50 aerogeradores e serão finalizadas até março de 2022. PCH Fazenda Alto e reforços em subestação de MG também são aprovados

A secretaria de planejamento e desenvolvimento energético do Ministério de Minas e Energia atendeu a solicitação da Enel Green Power e aprovou como prioritários os projetos envolvendo as centrais de geração eólica denominadas Cumaru I, II, III, IV e V, cada uma com dez aerogeradores e 42 MW de capacidade instalada no Rio Grande do Norte. As obras das três primeiras terminam em fevereiro de 2022, enquanto as duas últimas no mês seguinte.

A AT&T Energia S.A, responsável legal pela implantação da pequena central hidrelétrica Fazenda do Salto, também teve o projeto acatado como prioritário. A usina prevê duas turbinas e um total de 9,8 MW de potência total no Rio Sapucaia, entre os municípios de Anahy e Iguatú, no Paraná. A PCH tem conclusão prevista para março de 2021, num empreendimento que envolve um consórcio acionista formado pela empresa Paineira Participações e Empreendimentos, que detém 64,2% dos papéis, pelo investidor Jonathan Mafra Tambosi, com 20%. Os demais acionistas respondem por 15%.

Outro provimento do MME foi com relação ao empreendimento do Lote 18 do Leilão nº 13/2015-ANEEL – Segunda Etapa, que compreende dois compensadores síncronos de reativos em 500 kV para a subestação Janaúba 3, de – 90/+150 Mvar cada, incluído os transformadores elevadores e respectivas conexões, além das Interligações de barramentos e instalações necessárias às funções de medição, supervisão, proteção, comando, controle, telecomunicação, administração e apoio. O projeto deve ser encerrado em fevereiro de 2022 e pertence a Argo Energia Empreendimentos e Participações S.A.

Com as declarações de projetos proprietários, os empreendimentos podem emitir debêntures de infraestrutura, com vantagens fiscais aos investidores.