Enel Distribuição Rio avança modernização da rede no Sul Fluminense

Plano de investimento para este ano prevê R$ 41 milhões para melhorias e instalação de equipamentos para digitalizar sistema elétrico de quatro cidades e da Ilha Grande

A Enel Distribuição Rio investirá R$ 41 milhões na rede elétrica da Região Sul do Rio de Janeiro até o final de 2019. Os aportes fazem parte do plano de qualidade da companhia para a região de melhorar o serviço e conexões, através da ampliação e digitalização da rede elétrica nas cidades de Resende, Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.

Entre os destaques está a obra de modernização da rede elétrica da Ilha Grande. A primeira etapa da obra foi concluída recentemente e contemplou a instalação de 60 postes metálicos, além do lançamento de 2,4 quilômetros de rede de distribuição de energia e outros 2,4 quilômetros de um cabo guia para proteger a rede elétrica contra a queda de galhos de árvores, minimizando interrupções no fornecimento. No total, a distribuidora substituirá cerca de 15 quilômetros de fiação e 400 postes de energia na Ilha, com a substituição da rede de média tensão em cinco trechos considerados os mais emergenciais e que tiveram as licenças ambientais devidamente concedidas para a atuação.

A companhia também está construindo um novo centro-satélite em Muriqui. Os centros-satélites são mini subestações em formato similar a um contêiner, em que são instalados equipamentos elétricos e eletrônicos controlados à distância. Esta solução, que é uma inovação trazida da Itália, reduz o número médio de clientes impactados por eventuais falhas na rede de média tensão e o tempo necessário para restabelecer a energia.

Outro destaque é a construção de dois novos circuitos elétricos nas subestações de Itaorna e Liberdade, para atender o aumento da demanda de energia em Itatiaia, Resende e Angra dos Reis. A medida também contribuirá para a melhoria da qualidade do fornecimento de energia para 27 mil clientes atendidos pelas duas subestações nas três cidades. Além disso, a Enel também investirá nas subestações de alta tensão de Angra dos Reis e Muriqui, para melhoria de qualidade de fornecimento, com a substituição de novos transformadores, beneficiando 80 mil clientes.

Até o final de 2019, a rede elétrica da Enel na Região Sul do estado contará com mais equipamentos telecomandados, que permitem que a distribuidora identifique e isole, mais agilmente e de forma remota, falhas ocorridas na rede. Dessa forma, com a rede automatizada, é possível minimizar os impactos em casos de interrupção no fornecimento, reduzindo o número de clientes afetados graças a uma maior seletividade da rede.

A Enel também instalará cerca de 50 para-raios na rede elétrica das cidades do Sul Fluminense ao longo deste ano, para minimizar as interrupções do fornecimento de energia motivadas por descargas atmosféricas. Para se ter uma ideia, apenas no primeiro trimestre de 2019, a companhia registrou a incidência de 19.753 raios na Região Sul.

Indicadores de qualidade apresentam melhora

Os resultados dos projetos de investimentos e manutenção da rede elétrica podem ser percebidos nos indicadores de qualidade da companhia na Região Sul, que já vêm apresentando melhorias: em 2018, a localidade alcançou 33% de redução no indicador DEC (que representa o tempo médio das interrupções de energia), em comparação com mesmo período de 2017. Já no indicador FEC (que representa a quantidade de vezes média que os clientes ficam sem energia), a distribuidora registrou uma melhora de 31%, em comparação com o mesmo período de 2017.