Investimentos da State Grid em P&D na China devem chegar a US$ 1,4 bilhão em 2019

Nos próximos cinco anos, empresa investirá no Brasil R$ 65 milhões na área

A State Grid da China deve fazer em 2019 um investimento de US$ 1,4 bilhão em Pesquisa & Desenvolvimento. De acordo com Chang Zhingjiao, CEO da State Grid Brazil Holding, esse valor é superior ao de 2018, de US$ 1,2 bilhão. O valor será aplicado na China, mas os países em que ela opera, como o Brasil, poderão usufruir dos benefícios dos resultados desses investimentos. O executivo participou nesta sexta-feira, 26 de julho, de evento comemorativo aos 45 anos das Relações Diplomáticas Brasil-China promovido pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI).

Esses investimentos na China serão destinados a temas como smart grid e controle do sistema. Zhongjiaou também prometeu que a empresa deve realizar nos próximos cinco anos investimentos de R$ 65 milhões em P&D no Brasil. Segundo ele, a transmissão de energias renováveis na região Nordeste é um tema que merece estudos do setor. Em abril, ela finalizou as obras do segundo bipolo da UHE Belo Monte. Com investimentos de R$ 8,77 bilhões, o empreendimento de 2.539 quilômetros de extensão começa em Anapu (PA) e passa ainda pelos estados do Tocantins, Goiás e Minas Gerais.

A transmissora chinesa estuda participar do próximo leilão de transmissão que será realizado no fim do ano. O executivo chinês não descarta aquisições de ativos à venda no setor. Esta semana, a Eletrobras colocou à venda participação em uma transmissora. Anteriormente, a empresa já havia revelado que poderia ter projetos tanto brownfield quanto greenfield no país. Zhongjiaou também deixou a entender que a estatal chinesa quer estar presente em vários estados do Brasil e não apenas em uma região específica.