Governo qualifica integração do São Francisco no PPI

Intenção é fazer um leilão de energia renovável para reduzir custos de energia da transposição

Foi publicado nesta terça-feira, 6 de agosto, o decreto 9.954/2019, que qualifica no Programa de Parcerias de Investimentos o Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional como obra estratégica para estudos que visem à conclusão de suas obras e o contrato de parceria com o setor privado para sua operação e manutenção.

Ainda de acordo com a portaria, o Ministério de Minas e Energia vai encaminhar ao Conselho Nacional de Política Energética proposta de medidas para a realização de leilão com vistas à redução dos custos de energia para a operação do PISF.

O leilão já havia sido anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia anterior, quando visitou a usina solar flutuante da Chesf. O governo quer ampliar a experiência da Chesf e o desenvolvimento no uso da fonte solar no Nordeste, com o objetivo de elevar o potencial energético abrangido pelo PISF, estimado em 3,5 GW, além de garantir recursos para o bombeamento das águas do rio, que hoje custam R$300 milhões por ano.