AES Tietê espera finalizar obras de complexo solar até o final de setembro

Empreendimento em Ouroeste (SP) terá 144 MW de capacidade instalada e deverá consumir R$ 655 milhões em investimentos

A AES Tietê espera concluir as obras do Complexo Solar Ouroeste até o final do mês de setembro, informou nesta quarta-feira (7) o presidente da geradora, Ítalo Freitas, durante teleconferência com analistas de mercado. O parque de 144 MW de capacidade instalada, situado no interior de São Paulo, deve iniciar operação comercial neste mês de agosto, e com isso começará a operar a plena capacidade com mais de um ano de antecedência em relação ao início da vigência do contrato de compra e venda de energia elétrica (PPA, na sigla em inglês) regulado.

“Essa antecipação em mais de um ano contribuirá para um retorno atrativo aos nossos acionistas”, disse o executivo na apresentação dos resultados financeiros do segundo trimestre de 2019. Ainda de acordo com CEO da geradora, o parque solar, quando finalizado, deverá gerar para a companhia um ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) entre R$ 70 milhões e R$ 80 milhões por ano, considerando um preço médio de R$ 233,65/MWh para a energia produzida na planta. O investimento total no projeto será de R$ 655 milhões.

O presidente da companhia afirmou ainda que a empresa pretende investir nos próximos anos na construção de um complexo eólico situado no estado da Bahia, com aproximadamente 500 MW de capacidade instalada, tão logo sejam firmados os contratos de comercialização da energia a ser produzida pelo projeto greenfield. O acordo para viabilização das usinas de geração por meio dos ventos, segundo Freitas, já está assinado, prevendo um período de exclusividade.