Renova Energia termina 2º trimestre com prejuízo de R$ 426,5 milhões

No semestre, resultado negativo chega a R$ 608,8 milhões

A Renova Energia terminou o segundo trimestre de 2019 com prejuízo de R$ 426,5 milhões. O valor supera em 240,8%  o prejuízo do mesmo período do ano passado. A receita operacional líquida da empresa chegou a R$ 15,6 milhões, bem abaixo dos R$ 205,8 milhões registrados no segundo trimestre de 2018. O Ebitda da empresa ficou negativo em R$ 334,2 milhões.

No semestre, o prejuízo chegou a R$ 608,8 milhões, subindo 147,8%. A receita líquida ficou em R$ 76,6 milhões, menor que os R$ 379,2 milhões do primeiro semestre do ano passado. O Ebitda em seis meses ficou negativo em  R$ 394 milhões.

De acordo com a empresa, o prejuízo cresceu devido à redução de receita operacional, aumento de despesas administrativas, somadas a penalidade imposta pela Agência Nacional de Energia Elétrica pelo cancelamento das outorgas da fase B de Alto Sertão III.  das outorgas da Fase B do Complexo Eólico Alto Sertão III, para a suspensão e cessão dos contratos de compra e venda de energia para Cemig e Light, o que também afetou os custos gerenciáveis que caíram 97%. Outro fator foi o reconhecimento do impairment do Projeto Alto Sertão III, ao aumento das despesas financeiras.