Aportes de distribuidoras da Energisa entram no rol de projetos prioritários

Iniciativas referem-se a expansão e modernização da infraestrutura de rede da Energisa Sul-Sudeste, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Sergipe e Nova Friburgo

O Ministério de Minas e Energia aprovou como prioritário o programa de investimentos das subsidiárias do Grupo Energisa para modernização e expansão de suas respectivas redes de distribuição. Com a declaração, as empresas poderão realizar emissão de debêntures de infraestrutura para financiar os investimentos. Essas debêntures apresentam vantagens fiscais aos investidores. O projeto não poderá abarcar obras do Luz para Todos e financiadas por terceiros.

A Energisa Mato Grosso é a distribuidora que mais irá angariar recursos, com R$ 349 milhões planejados para 2020, segundo publicação no site do MME e no Diário Oficial da União. Depois vem a concessão de Mato Grosso, com R$ 174,5 milhões, seguida pela Sul-Sudeste, com R$ 124,6 milhões, abarcando os estados de Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

Já a concessionária em Tocantins trabalha com um aporte de recursos de R$ 132,5 milhões para o próximo ano, e a subsidiária no Sergipe contará com R$ 73,1 milhões. Por fim, a Energisa Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, tem um investimento estimado em R$ 15,5 milhões para a área. Neste ano a controlada empreendeu R$ 7,7 milhões, e em 2018, desembolsou 5,2 milhões para o programa.