Enel, Cemig e WEG entram no Índice Dow Jones de Sustentabilidade

DSJI é benchmark para investidores que querem ter empresas sustentáveis na sua carteira de investimentos

Três empresas que atuam no setor elétrico brasileiro foram incluídas na edição 2019/2020 do Índice Dow Jones de Sustentabilidade. A italiana Enel, maior grupo de distribuição de eletricidade do país, entrou na lista pela décima sexta vez, por meio da subsidiária sul-americana do grupo, a Enel Américas. A empresa foi confirmada no índice em Mercados Emergentes e no Dow Jones Sustainability MILA pelo índice Pacific Alliance pelo segundo ano consecutivo, além de estar no Índice Dow Jones Sustainability Chile pelo terceiro ano consecutivo, enquanto sua subsidiária chilena Enel Chile foi confirmada nos três índices pela segunda vez. A Enel Américas e a Enel Chile foram as únicas duas empresas de energia chilenas confirmadas nos três índices.

De acordo com o CEO da Enel, Francesco Starace, a sustentabilidade é um fator essencial para a criação de valor a longo prazo entre todos os acionistas e stakeholders da empresa. Segundo ele, a inclusão no DJSI pelo décimo sexto ano consecutivo é um reconhecimento do compromisso com o desenvolvimento de um modelo de negócios sustentável, liderando a transição energética e promovendo práticas de negócio responsáveis.

Também entraram no índice a estatal mineira Cemig e a fabricante de equipamentos catarinense WEG. A Cemig entrou no índice geral global e no de mercados emergentes, enquanto a WEG está no de mercados emergentes. Para o presidente da Cemig, Cledorvino Bellini, a empresa trabalha para aprimorar continuamente o desempenho ambiental, social e econômico, provendo soluções inovadoras e utilizando a sustentabilidade como estratégia para a tomada de decisão. Assim ela consegue atender os interesses do mercado, da sociedade e dos stakeholders, o que a permite fazer parte do DJSI World por 20 anos consecutivos.

O Índice Dow Jones de Sustentabilidade é um dos melhores benchmarks para investidores que querem gerar valor para acionistas a longo prazo e que desejam refletir suas convicções de sustentabilidade nos seus portfólios de investimentos. A nova composição do DJSI World tem 318 empresas de 27 países. O levantamento para seleção das empresas nesta edição abrangeu 2.296 companhias de 58 ramos industriais.