Preços de energia sobem com pouca chuva e reservatório baixo

Para a semana de 21 a 25 de setembro, o preço médio em todos os submercados foram fixados em R$ 231,12/MWh, elevação de 2% nos submercados SE/CO e Sul e de 4%, nos submercados NE e Norte

O preço de energia à vista em todo país será mais alto na próxima semana de setembro, após o órgãos responsáveis pelo setor elétrico verificarem que as estimativas de chuvas estão abaixo da média histórica para o período, assim como o nível de armazenamento dos reservatórios hidrelétricos está inferior ao esperado para esta semana.

Nesta sexta-feira, 20 de setembro, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulgou o Preço de Liquidação das Diferentes, conhecido também como PLD. O PLD é o preço de referência do mercado de curto prazo, utilizado para precificar o que foi gerado e o que foi consumido de energia elétrica por todos os participantes do mercado de energia. O indicador também serve como referência para contratos de compra e venda de energia no mercado livre.

Para a semana de 21 a 25 de setembro, o preço médio em todos os submercados foram fixados em R$ 231,12/MWh, elevação de 2% nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul e de 4%, nos submercados Nordeste e Norte. “A principal responsável pela elevação do valor do PLD foi a verificação e estimativa de afluências abaixo da média, aliada com a verificação de níveis de armazenamento inferiores ao esperado na semana anterior”, informou a CCEE em nota.

A carga nacional de energia prevista para a próxima semana está em torno de 505 MW médios mais baixa que a previsão anterior, com reduções para o Sudeste/Centro-Oeste (-815 MW médios) e Sul (-300 MW médios). No Nordeste (+600 MW médios) e Norte (+10 MW médios) tiveram aumento de carga.

Os níveis dos reservatórios das hidrelétricas que compõem o Sistema Interligado Nacional (SIN) ficaram cerca de 1.225 MW médios abaixo do esperado, com níveis mais baixos no Sudeste/Centro-Oeste (-1.430 MW médios) e mais altos (+ 205 MW médios) no Nordeste em relação à previsão da semana passada.

Para setembro de 2019, espera-se que as afluências (água que chega ao reservatório) fechem em torno de 54% da média histórica para o sistema, estando abaixo da média para todos os submercados. Na região Sudeste, a expectativa é de 69%; no Sul é de 30%; no Nordeste, 42% e, na região Norte, 68% da Média de Longo Termo.

O Encargo de Serviço de Sistema (ESS) previsto para setembro está em R$ 9 milhões, sendo em sua totalidade referente às restrições operativa. O fator de ajuste do Mecanismo de Realocação Energia (condômino das hidrelétricas) para o mês de setembro de 2019 passou de 56,1% para 55,5%.

A análise detalhada do comportamento do PLD pode ser encontrada no boletim InfoPLD, divulgado semanalmente no site da CCEE.