Entrada de usinas fotovoltaicas é adiada pela Aneel

Empreendimentos localizados no Ceará foram afetados pela greve dos caminhoneiros no ano passado

As centrais geradoras fotovoltaicas Apodi I, II, III e IV tiveram o início de entrada em operação comercial alterado de 1º para 28 de novembro de 2018, em consequência do reconhecimento pela Aneel dos impactos da greve dos caminhoneiros sobre o cronograma de implantação dos empreendimentos. A agência reguladora também estendeu para 28 de novembro o início de suprimento dos contratos de energia de reserva, negociados pelos empreendedores em leilão de 2015.

A greve iniciada em 21 de maio do ano passado provocou o atraso na entrega de mercadorias no canteiro de obras, que só foi normalizada em 18 de junho. Houve problemas também no fornecimento de óleo diesel no estado do Ceará, só normalizado em 7 de junho, com impactos no transporte de trabalhadores e no fornecimento de produtos aos fornecedores das usinas.