AES Tietê planeja ir ao LER com usina solar de 150 MW

Empresa também avalia aquisições no mercado e atuação no ACL

A AES Tietê anunciou que pretende participar dos leilões de energia de reserva deste ano. Para tanto, a empresa estrutura um projeto fotovoltaico de 150 MW de capacidade instalda, ao lado de sua hidrelétrica Água Vermelha, em São Paulo. O desenvolvimento de projetos de energia solar faz parte de uma das três frentes de crescimento adotada pela companhia, como explicou nesta segunda-feira, 9 de maio, o vice-presidente de Geração de Energia companhia, Ítalo Freitas, durante teleconferência com analistas para a apresentação dos resultados da empresa no primeiro trimestre.
 
Segundo o executivo, o projeto solar está em fase de licenciamento visando uma posterior participação nos certames. O Ministério de Minas e Energia agendou para este ano dois leilões de reserva, um para 29 de julho e outro para 28 de outubro.
 
Outra linha de crescimento avaliada pela companhia seria por meio de aquisições. "O mercado está bastante vendedor e a Tietê vem aproveitando esse momento para analisar algumas oportunidades", disse Freitas. "Estamos em análise de boas oportunidades, mas isso leva tempo e precisa ser analisado frente às várias variáveis que estão hoje no setor, deste a situação político-econômica do país a até mesmo a situação das empresas que estamos analisando", completou. 
 
A empresa também pretende atuar no mercado livre, oferecendo soluções de energia para grandes clientes industriais e comerciais, desde painéis solares para geração distribuída até cogeração utilizando a própria estrutura dos clientes. "A estratégia [de crescimento] da Tietê é diversificada", reforçou o executivo.