Ações da Eletrobras serão suspensas na bolsa de Nova Iorque

Empresa não apresentou o formulário 20-F de 2014 no prazo dado pela SEC e terá o início do processo de deslistagem na Nyse

A Eletrobras confirmou que não conseguiu apresentar o formulário 20-F à Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado de capitais nos Estados Unidos equivalente à Comissão de Valores Mobiliários. Com isso, a autorização para a negociação das ações da estatal deverá ser suspensa nos próximos dias dando início ao processo de deslistagem da companhia na bolsa de valores de Nova Iorque, a Nyse.

O prazo para que a empresa apresentasse o documento referente às demonstrações financeiras de 2014 e de 2015, sem ressalvas, era hoje (18). Contudo, diante das investigações internas do escritório Hogan Lovells ainda não estarem completas, a companhia não conseguiu obter a assinatura do auditor independente, a KPMG, para seus balanços. E não há mais a possibilidade de extensão de prazo para o arquivamento.
Durante o processo de suspensão, os titulares dos títulos emitidos pela Eletrobras na Nyse poderão solicitar ao banco depositário, o JP Morgan, o cancelamento dos papeis ou a migração para ações ordinárias ou preferenciais da estatal, que são negociadas no Brasil, junto à BM&FBovespa. Além disso, explicou a Eletrobras, a empresa está adotando os procedimentos cabíveis para permitir que, durante o processo de suspensão ou mesmo na hipótese extrema de deslistagem, que os títulos, chamados de ADS, American Deposit Shares, possam ser negociadas no mercado Over The Counter, ou mercado de balcão.
Mais cedo, durante a 13ª edição do Encontro Nacional do Setor Elétrico, evento que ocorre até amanhã no Rio de Janeiro,  o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, afirmou que a Eletrobrás encaminhará na quinta-feira, 19 de maio, um recurso à Nyse. A meta é pleitear o retorno das negociações das ações antes de se iniciar o processo de deslistagem da companhia, que deverá durar entre dois e três meses.
O ministro acrescentou ainda que pediu ao presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, que seja feito todo o esforço para que as investigações acerca das irregularidades na empresa possam apresentar alguma conclusão nesse período para que se dê um conforto necessário à auditoria para assinar o relatório de 2014 e assim apresentá-lo à SEC.