Governo quer pessoas de mercado para comandar empresas do grupo Eletrobras

Coelho disse que esse é um novo governo e que mudanças no comando das empresas deverão ocorrer

O Governo deverá escolher pessoas de mercado para comandar as empresas do grupo Eletrobras, segundo o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, assim como foi feito na Petrobras, com a escolha de Pedro Parente para a presidência da estatal. O ministro participou nesta quinta-feira, 2 de junho, da cerimônia de transmissão de cargo do presidente da Petrobras.

Questionado se o presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, e de Furnas, Flávio Decat, haviam entregue os cargos, Coelho disse que recebeu os dois executivos mas a agenda foi outra. "Estive com o Decat, onde ele me apresentou o plano que vem tocando à frente da companhia, e a agenda que tive com o Costa foi a problemática do 20-F", declarou. A Eletrobras não entregou à bolsa de Nova York os formulários 20-F dos anos de 2014 e 2015 e teve a negociação de suas ações suspensa nos Estados Unidos.

No entanto, Coelho disse que o assunto sobre a troca de comando das empresas do grupo será tratada no "timing oportuno". "A gente já vem conversando em respeito a algumas empresas do setor elétrico para que a gente possa também no setor elétrico identificar uma solução como a Petrobras, pessoas de mercado", declarou o ministro.

Segundo ele, esse é um novo governo e mudanças deverão ocorrer. "Mas isso no seu tempo, muitas dessas empresas são listadas em bolsa e a gente vai tratar com o maior cuidado possível, ouvindo as pessoas e tentando trazer pessoas que queiram ajudar, pela via do mercado, nesse momento delicado que passam as empresas do setor elétrico", apontou.