Aneel emite declaração de utilidade pública para o segundo bipolo de Belo Monte

Decisão é necessária à passagem da linha de transmissão que vai escoar energia da usina para o Sudeste

A Agência Nacional de Energia Elétrica emitiu a declaração de utilidade pública para instituição de servidão administrativa de áreas de terra necessárias à passagem do segundo circuito da linha de transmissão que vai escoar energia da hidrelétrica de Belo Monte para o Sudeste do país. A LT Xingu – Rio, de ±800 kV, vai operar em corrente contínua e terá 2.522 km de extensão, passando pelos estados do Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

A declaração foi emitida em nome da empresa Xingu Rio Transmissora de Energia S.A., responsável pelo empreendimento. A concessionária informou que está em negociação com os donos das 3.276 propriedades por onde as instalações deverão passar. A Xingu vai adotar uma faixa de servidão para a instalação das torres de 114 metros de largura.

A concessão do segundo bipolo de Belo Monte foi leiloada em 17 de julho de 2015 e teve como vencedor a State Grid Brazil Holding, com deságio de 19% em relação à Receita Anual Permitida máxima. A empresa chinesa já havia arrematado o primeiro circuito do linhão de Belo Monte, em parceria com Furnas e Eletronorte, que juntas detem 49% de participação no empreendimento, contra 51% da  State Grid.