Celpe investe R$ 90 milhões para coibir o furto de energia

Empresa aposta na tecnologia para tentar recuperar cerca de 7% da energia elétrica distribuída na área de concessão

A Celpe (PE) planeja investir ao longo deste ano R$ 90 milhões para coibir o furto de energia. As fraudes respondem por aproximadamente 7% da energia elétrica distribuída na área de concessão da empresa. Os recursos estão sendo destinados à implantação de novas tecnologias e em inspeções de 130 mil imóveis, com a finalidade de identificar e inibir as irregularidades.
 
A concessionária tem apostado em tecnologia para combater as ligações clandestinas, por exemplo instalando fiação blindada em áreas com maior frequência de fraude. A elevação da rede de baixa tensão em relação ao solo também foi outra alternativa encontrada pela Celpe para dificultar o acesso de pessoas não autorizadas. Durante as obras, os condutores sem isolamento são substituídos por fiação protegida. Associado a esse tipo de rede, a concessionária utiliza novas tecnologias de medição, nas quais o consumo do cliente é acompanhado remotamente. A inovação permite o monitoramento à distância do consumidor, inclusive com possibilidade de detecção de fraudes. Caso o sistema acuse alguma irregularidade, uma equipe técnica é enviada ao local para adotar as medidas necessárias. Em 2016, estão previstas a instalação de 35 mil medições remotas.
 
Segundo a companhia, as ações planejadas devem contribuir para uma redução significativa das perdas no sistema elétrico, equivalente ao suprimento anual de uma cidade como Garanhuns, com aproximadamente 140 mil habitantes. Outra frente de atuação desenvolvida pela concessionária é a regularização de imóveis que estavam sendo supridos por ligações clandestinas. Como resultado desse tipo de ação, anualmente, 15 mil famílias deixam de utilizar energia de forma irregular e passam a ser clientes regularizados da concessionária.
 
Além das unidades consumidoras, a Celpe também promove ações de combate às ligações clandestinas em vias públicas tais como comércios ambulantes e lava-jatos de rua. Nos cinco primeiros meses deste ano, foram removidas aproximadamente 500 irregularidades em Pernambuco. Até o final do ano a previsão é que ultrapassemos 1.000 ações deste tipo.