Comércio e setor de serviços registram aumento no consumo de energia em agosto

Crescimento chegou a 34% no comércio por conta da migração para o mercado livre

A análise dos ramos da indústria monitorados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), incluindo autoprodutores, consumidores livres e especiais, aponta aumento no consumo entre os setores de comércio (+34%), serviços (+28,3%), saneamento (+23,6%) e alimentos (+21,2%) em agosto. As informações constam na mais recente edição do boletim InfoMercado Semanal da CCEE, que traz dados de geração e consumo de energia, além da posição contratual líquida atual dos consumidores livres e especiais.

Mesmo com o crescimento na indústria, o consumo de energia no Sistema Interligado Nacional alcançou 59.189 MW médios, ficando praticamente estável na comparação com o mesmo período do ano passado. Houve queda de 2,7% no mercado cativo, no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, e aumento de 8,5% no Ambiente de Contratação Livre (ACL), no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores.

A grande onda de migração das empresas para o mercado livre impactou no aumento de 6,9% no consumo de energia entre os consumidores livres e de 41,9% entre os consumidores especiais, mas sem a contabilização dessas novas unidades consumidoras, há um crescimento de 2% no consumo entre os livres e redução de 5,6% entre os especiais.

O InfoMercado Semanal também apresenta estimativa de que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) gerem, até a segunda semana operativa de agosto, o equivalente a 88,8% de suas garantias físicas, ou 44.272 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, este percentual foi de 84,9%.