Leilão A-3 será cancelado por falta de demanda, afirma MME

Demanda apresentada por distribuidoras foi pequena a ponto de ser resolvida pelo MCSD

O leilão de energia nova A-3, que visava a contratação de novos projetos de geração para entrega a partir de 2019, não será realizado pelo governo neste ano por falta de demanda, afirmou nesta terça-feira, 23 de agosto, Eduardo Azevedo, secretário de Planejamento e Política Energética do Ministério de Minas Energia.

“Não houve demanda, como já era esperado, ou a demanda foi tão irrelevante que próprio MCSD [Mecanismos de Compensação de Sobras e Déficit] poderia suprir”, disse Azevedo à jornalistas após participar da cerimônia de abertura da Intersolar, evento realizado em São Paulo.

O secretário explicou que o certame só foi marcado porque, quando a nova gestão do governo Michel Temer entrou, já havia um calendário estabelecido que precisava ser cumprido. Para Azevedo, determinar que todo ano precisa ser realizado um A-3 e um A-5 é um erro, pois antes disso é necessário saber se há uma demanda que justifique a licitação. Ele lembrou que no passado havia um entendimento de que todo ano haveria crescimento de demanda, o que justificava aquela lógica, mas isso não é mais realidade.