Tarifa da Eletrobras-AC vai subir 8,37% em média

Novos contratos do sistema isolado e energia de hidrelétricas em regime de cotas contribuíram para aumento tarifário

A Eletrobras Distribuição Acre foi autorizada a aplicar aumento médio de tarifas de 8,37%, com impacto de 7,84% para os consumidores atendidos em alta tensão e de 8,50% para os clientes do segmento de baixa tensão. As novas tarifas entrarão em vigor em 30 de novembro.

Os índices de reajuste refletem o impacto de 7,63% do custo de aquisição de energia, em consequência dos novos contratos dos sistemas isolados e da energia das cotas das hidrelétricas. O custo da distribuição cresceu 3,05%, e houve ainda a inclusão de 8,93% em despesas financeiras nos próximos 12 meses.

A aplicação de componentes financeiros foi compensada pela retirada de 9,49% em despesas do periodo tarifário anterior. Os encargos setoriais tiveram redução de 7,97%, com destaque para a Conta de Desenvolvimento Energético.

A distribuidora tem débitos setoriais em atraso, mas terá direito ao reajuste por ter assinado o termo de prestação temporária do serviço de distribuição no estado. Ela está sem contrato de concessão, que venceu e não foi renovado pela Eletrobras. Com um mercado consumidor de cerca de 250 mil clientes, a Eletroacre é uma das seis distribuidoras federalizadas que estão sem contrato e deverão ser privatizadas até dezembro de 2017.