Tarifas da CPFL Mococa ficarão 9,02% mais caras em média

Aumento é resultante da revisão tarifaria da empresa

A quarta revisão tarifária da CPFL Mococa vai resultar em aumento médio de tarifas de 9,02%, com impacto médio de 20,29% para os consumidores atendidos em alta tensão e de 4,99% para os de baixa tensão. O índice de revisão será aplicado a partir desta terça-feira, 22 de março. O  resultado foi influenciado por itens como compra de energia, que refletiu, principalmente, o impacto da redução da tarifa de repasse de Itaipu. O mix de compra de energia da empresa teve redução de 3,3% em relação ao valor médio dos contratos do ano passado.

Foram aprovados também os limites dos indicadores de DEC e FEC da Mococa – que medem a duração e a frequência das interrupções por conjunto de consumidores da concessionária – para o período de 2017 a 2020. A distribuidora fornece energia para cerca de 44 mil consumidores nas cidades de Mococa, interior de São Paulo; Arceburgo, Itamogi e Monte Santo de Minas, em Minas Gerais.