Projeção de crescimento da carga no Sudeste aumenta para 3,4%, segundo ONS

Nova previsão representa um crescimento de mais de 100% comparado à estimativa da semana passada

A projeção de carga de março no submercado Sudeste/Centro-Oeste disparou nas projeções do Operador Nacional do Sistema Elétrico. A expectativa é de um aumento de consumo de 3,4% ante o mesmo mês de 2015, ou seja, mais que dobrou ante a estimativa divulgada na semana passada que era de crescimento de 1,6% nesse período. Nas demais regiões a alteração foi menor, sendo que a única retração prevista está no Sul com 3%. No Nordeste é esperada demanda 2,9% maior e no Norte 5,3%, influenciada diretamente pela conexão de Macapá ao SIN. Na média a projeção de crescimento da carga é de 2,3%.

Mesmo com essa previsão de aumento da demanda, o CMO médio voltou a recuar à exceção da região Nordeste cujo valor ficou em R$ 262,80/MWh. Nesse submercado o patamar de carga pesado e médio está em R$ 268,34/MWh e o leve em R$ 253,08/MWh. Já no restante do país a média é de R$ 19,64/MWh sendo R$ 21,12/MWh na carga pesada, R$ 20,81/MWh na média e R$ 17,51/MWh na leve.
A expectativa do ONS acerca do nível operativo dos reservatórios está mais otimista do que na semana passada. Até no NE com maior restrição hídrica a perspectiva é chegar ao final de março com o nível de 37,1%, o mesmo que já era esperado na revisão 1 do PMO. No restante do país a estimativa é de aumento, sendo de 61,6% no SE/CO, de 97,1% no Sul e de 60,8% no Norte do país.
Mais cedo o operador informou que a previsão de vazões para o final do mês voltou a subir no SE/CO e no Sul, ficando acima da média histórica nessas áreas, com 106% e 182% da média de longo termo ao final de março. Já no Nordeste a projeção é de ENA equivalente a 37% da MLT e de 54% na região Norte.

Para checar a evolução do CMO e gerar gráficos com múltiplos parâmetros acesse o Monitor Energia disponível para assinantes do CanalEnergia Corporativo