Fitch rebaixa ratings de quatro elétricas brasileiras

Rebaixamento dos ratings soberanos do Brasil afetou Itaipu, Raízen, Tractebel e Taesa

A agência da classificação de risco Fitch Ratings rebaixou os ratings das elétricas Itaipu Binacional, Raízen Energia, Tractebel Energia e Taesa. Os downgrades dos IDRs (Probabilidade de Inadimplência do Emissor) em Moeda Estrangeira e Local ocorreram após o rebaixamento dos ratings soberanos do Brasil. A Fitch rebaixou os IDRs de Longo Prazo soberanos em Moedas Estrangeira e Local para ‘BB+’, de ‘BBB-‘ e o teto país para ‘BBB-‘, de ‘BBB’. A perspectiva dos ratings soberanos é negativa.
 
O rebaixamento dos ratings do Brasil, explica a agência, reflete a recessão econômica mais profunda do que o anteriormente previsto, a continuidade dos desdobramentos fiscais adversos e a crescente incerteza política, que poderá minar ainda mais a capacidade de o governo efetivamente implementar medidas fiscais para estabilizar a crescente carga da dívida.
 
A perspectiva negativa reflete a continuidade das incertezas e os riscos negativos relativos aos desdobramentos econômico, fiscal e político. O cenário doméstico em deterioração vem aumentando os desafios enfrentados pelas autoridades para determinar medidas políticas corretivas oportunas, de forma a sustentar a confiança e melhorar as perspectivas de crescimento, de consolidação fiscal e de estabilização da dívida do país.
 
A Fitch informou ainda que os ratings em moeda estrangeira das companhias relacionadas abaixo poderão ser negativamente impactados em cado de novo downgrade no rating soberano do Brasil e/ou rebaixamento do teto país. As sensibilidades do rating soberano incluem: impossibilidade de deter o ritmo de aumento da carga da dívida pública; uma recessão mais profunda e por um período mais prolongado, que contamine ainda mais a dinâmica da dívida pública e intensifique a instabilidade política e social; erosão das reservas internacionais e deterioração da composição da dívida pública.
 
A análise de sensibilidade da Fitch não prevê, atualmente desenvolvimentos com alta probabilidade de levar a uma mudança positiva no rating. Os desdobramentos que poderão, individual ou coletivamente, resultar na revisão da perspectiva para estável incluem: melhoria no ambiente político que conduza a uma melhor implementação de políticas e suporte a confiança, o crescimento e as perspectivas de reforma; consolidação fiscal que leve à maior confiança na capacidade de o governo atingir a estabilização da dívida; melhor ambiente de investimentos e de crescimento e redução dos desequilíbrios macroeconômicos.
 
A Fitch realizou as seguintes ações de rating:
 
Itaipu Binacional
IDR em Moeda Estrangeira rebaixado para ‘BB+’ (BB mais), de ‘BBB-’ (BBB menos); Perspectiva Negativa;
IDR em Moeda Local rebaixado para ‘BB+’ (BB mais), de ‘BBB-’ (BBB menos); Perspectiva Negativa.
 
Raízen Energia S.A.
IDR em Moeda Estrangeira afirmado em ‘BBB’; Perspectiva Negativa;
IDR em Moeda Local afirmado em ‘BBB’; Perspectiva Estável.
 
Tractebel Energia S.A.
IDR em Moeda Estrangeira rebaixado para ‘BBB-’ (BBB menos), de ‘BBB’; Perspectiva Negativa;
IDR em Moeda Local afirmado em ‘BBB’; Perspectiva Estável.
 
Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A.
IDR em Moeda Estrangeira rebaixado para ‘BBB-’ (BBB menos), de ‘BBB’; Perspectiva Negativa;
IDR em Moeda Local afirmado em ‘BBB’; Perspectiva Estável.