MME enquadra eólica da Enel Green Power na Bahia ao Reidi

Ainda no estado, Ministério também classificou EOL Canjoão ao Regime. Investimentos ultrapassam R$ 170 milhões

O Ministério de Minas e Energia autorizou na última terça-feira, 17 de novembro, o enquadramento ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura de duas eólicas na Bahia. A primeira delas se trata da EOL Cristalândia III, de propriedade da Enel Green Power. O projeto da usina envolve a implantação de quinze turbinas, que possuem capacidade instalada total de 30 MW. As obras terão início no dia 1º de novembro de 2016, e vão até 1º de julho de 2017. O empreendimento tem um custo de R$ 146,9 milhões, sem impostos.

A outra usina que recebeu a classificação por parte do MME foi a EOL Canjoão. Serão construídas duas unidades geradoras na eólica, capazes de atingir 6 MW de potência. A execução das obras começou em 25 de setembro de 2015, e a expectativa é que sejam concluídas em 2 de agosto de 2016. O projeto demanda investimentos de R$ 24,4 milhões, sem a incidência de impostos.