Prumo não vai prosseguir com contratos definitivos com Bolognesi para Porto do Açu

Empresas assinaram memorando de entendimentos em abril que previa construção de UTE e de unidade regaseificadora de GNL no local

A Prumo Logística informou em comunicado ao mercado nesta sexta-feira, 16 de outubro, que não vai dar continuidade aos contratos definitivos previstos no memorando de entendimentos firmados com a Bolognesi Energia, para o desenvolvimento de projetos de gás natural no Porto do Açu, em São João da Barra (RJ). O memorando havia sido assinado no final de abril e tinha como principal projeto a construção de uma termoelétrica a gás e na instalação de uma unidade regaseificadora flutuante de GNL. A Bolognesi iria alugar uma área de até 400.000 m² no porto por 25 anos. A usina aguardava licença ambiental.
 
De acordo com a Prumo, apesar do fim da parceria com a Bolognesi, ela vai continuar avançando com os estudos e negociações relacionados ao Hub de Gás do Açu, especialmente em razão das vantagens competitivas do Porto decorrentes da localização e de sua infraestrutura já existente.