Diretor-geral da Aneel garante que liquidação do MCP está mantida

Rufino disse nesta quinta-feira, 1º, que a liminar da Abradee contra o pagamento dos custos de Jirau já era esperada

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica, Romeu Rufino, afirmou que não há razão para adiar a liquidação das operações de julho e agosto no mercado de curto prazo. “Quem decide isso é a Aneel e ela já decidiu que a liquidação será [nos dias]14 e 15”, disse nesta quinta-feira, 1º de outubro.

A liminar obtida pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica contra o pagamento pelas empresas associadas de cerca de R$ 3,7 bilhões referente aos atrasos na hidrelétrica de Jirau  (RO, 3.750 MW).não surpreendeu o orgão regulador. “Essa  já estava no nosso radar. Sabiamos que existia a ação da Abradee e estávamos preparados para liquidar com uma ou com outra versão. Não atrapalha nada; pelo contrário. A liquidação está mantida”, completou.

Um pouco mais cedo, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, havia dito que o adiamento poderia ocorrer, se houvesse necessidade. O adiamento é aguardado pelo mercado, que alerta para o risco de inadimplência, em razão dos valores elevados da conta do déficit hídrico a ser paga pelos agentes que não estão protegidos por decisoes judiciais. A liminar dos distribuidores impede que as concessionárias sofram os efeitos de outra liminar, que isentou a Energia Sustentável do Brasil de responsabilidade pelo atraso em 535 dias no cronograma de obras da usina do rio Madeira.