UHE Santo Antônio inicia etapa de conclusão das obras

Período compreende o enchimento das áreas protegidas para construção de casa de força

O Consórcio Construtor Santo Antônio iniciou etapa fundamental nas obras da UHE Santo Antônio, em Rondônia, com o enchimento das áreas até agora protegidas para o empreendimento da Casa de Força 4. Este enchimento dos recintos entre as ensecadeiras do Rio Madeira vai permitir o início dos testes de comissionamento das unidades geradoras e, posteriormente, da geração de energia. O CCSA é liderado pela Construtora Norberto Odebrecht e conta também com as empresas Andrade Gutierrez, Alstom, Andritz, Voith, Bardella, Siemens e Alstom Grid.

As obras da hidrelétrica registram mais de 90% de avanço, com previsão de plena geração de energia para novembro de 2016. No total, a usina possui quatro casas de força construídas em etapas distintas, das quais três já operam com trinta e duas unidades geradoras. A casa de força 4 tem mais dezoito turbinas, que, a partir de novembro, entrarão gradativamente em operação. No total, a usina terá 3.568 MW de potência instalada, o suficiente para abastecer cerca de quarenta e cinco milhões de pessoas no país.
 
“Este é um dos momentos mais importantes da UHE Santo Antônio, pois vamos consolidar a geração de energia no empreendimento e iniciar a operação das estruturas do extravasor de troncos e do sistema de transposição de peixes, situadas neste mesmo ambiente. Esse feito não seria possível se não tivéssemos uma equipe competente e motivada”, ressalta Délio Galvão, diretor do CCSA.

Para chegar a esta etapa foi necessário concluir as concretagens de primeiro estágio, realizar a conformação e limpeza dos canais de fuga e adução, além de iniciar a retirada das ensecadeiras do leito do rio, as maiores que já existiram no canteiro de obras. Consideradas verdadeiras barragens, elas possuem cerca de 1,7 milhão de metros cúbicos de solo e rocha em processo de remoção, que continuará nos próximos meses, mesmo após o enchimento.

Outra providência fundamental foi a conclusão da montagem e comissionamento dos equipamentos hidromecânicos (comportas e grades), que permitirá a continuidade dos trabalhos no interior da casa de força 4. Atualmente, existem seis máquinas prontas para comissionamento dinâmico e outras doze nas mais diversas etapas de montagem. As linhas de transmissão de energia e interligação entre casas de forças já estão concluídas e comissionadas.