Revisão tarifária da Celpa resulta em aumento de 7,47% na conta de luz

Somado ao reajuste extraordinário ocorrido em fevereiro, a tarifa de energia dos consumidores atendidos pela concessionária aumentou, em média, 11,07% neste ano

A diretoria da Agência Nacional de Energia homologou nesta terça-feira, 4 de agosto, a quarta revisão tarifária periódica da Celpa (PA). O resultado foi um aumento médio de 7,47% a ser percebido na tarifa de energia, sendo 6,30% para os consumidores de baixa tensão e 10,22% para alta tensão. A concessionária atende a 2,1 milhões de unidades consumidoras localizadas em 183 municípios do Pará.

Segundo a Aneel, a elevação reflete o reposicionamento dos custos da parcela A e B, bem como a atualização de itens financeiros do atual processo tarifário. O principal impacto está na parcela B, dado ao grande volume de investimento realizado na área de concessão no período. "Esse maior volume de investimentos é bem-vindo, porque reflete em maior qualidade do serviço", comentou o diretor-geral da Aneel, Romeu Donizete Rufino. O diretor destacou que a concessionária vinha de um histórico de transgressão dos indicadores de qualidade DEC e FEC – que medem, respectivamente, a duração e a frequência das interrupções de energia.

A revisão tarifária periódica reposiciona as tarifas cobradas dos consumidores após analisar os custos eficientes e os investimentos prudentes para a prestação dos serviços de distribuição de energia elétrica, em intervalo médio de quatro anos. Na revisão também são estabelecidos os limites de DEC e FEC da distribuidora para o período 2016-2019. A revisão da Celpa foi tema da audiência pública 29/2015 e contou com uma sessão presencial em Belém (PA), no dia 11 de junho, que teve cerca de 60 participantes.

Em 27 de fevereiro de 2015, a Celpa passou por uma Revisão Tarifária Extraordinária que elevou as tarifas, em média, em 3,6%. Dessa forma, somados os dois reajustes, a tarifa de energia dos consumidores atendidos pela concessionária aumentou, em média, 11,07% neste ano.