Tractebel engaveta segunda fase da UTE Pampa Sul

Aumento de emissões motivou decisão. Pampa Sul I já tem LI e segue cronograma

A Tractebel decidiu retirar a UTE Pampa Sul 2 (RS – 340 MW) da sua carteira de expansão de projetos. Em conferência com analistas realizada nesta segunda-feira, 27 de julho, o diretor financeiro e de relações com investidores da empresa, Eduardo Sattamini, alegou que preocupações com o aumento de emissões vindas da controladora, a francesa Engie, colocasse o projeto da termelétrica a carvão em espera. Havia a expectativa que a usina fosse comercializada em leilões de energia nova esse ano ou ano que vem. A usina ainda pode voltar aos planos da empresa. Segundo Sattamini, usinas antigas movidas a carvão deixarão de operar, o que pode abrir espaço para a viabilização da usina.

Se a viabilização da segunda fase de Pampa Sul entrou em compasso de espera, a primeira fase – comercializada no leilão A-5 do ano passado – segue com seu cronograma. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais e Renováveis emitiu a licença de instalação da usina no fim de junho. Uma equipe da Tractebel trabalha na China em parceria com o epecista que vai implantar a térmica.