Norte Energia investe R$ 22 milhões em atividade pesqueira no Xingu

Acordo entre a empresa e o Ministério da Pesca possibilitou aplicação dos recursos

A atividade pesqueira da região do Xingu vai receber em breve R$ 22 milhões em investimentos da Norte Energia. Um acordo de cooperação técnica entre a empresa e o Ministério da Pesca e Aquicultura possibilitou a aplicação desses recursos, que vai impactar a vida de centenas de pescadores da região.

Entre os principais investimentos previstos no Projeto Básico Ambiental da UHE Belo Monte, estão a implantação do Centro Integrado de Pesca Ambiental de Altamira (PA), cursos de capacitação profissional, construção do laboratório de Ictiologia e Aquicultura, apoio à instalação de criadouros de peixes ornamentais, além de diversas reformas e construções de sedes de colônias de pescadores na região.

Segundo o superintendente do Meio Físico e Biótico da Norte Energia, Gilberto Veronese, todos os projetos de fomento à pesca e aquicultura são custeados pela Norte Energia, cabendo ao Ministério da Pesca apenas o direcionamento sobre onde e como os recursos serão investidos. Além dos cinco municípios da área de influência direta da hidrelétrica Belo Monte, o ACT também beneficia as cidades paraenses de Porto de Moz e Gurupá, localizadas na área de influência indireta do empreendimento. O projeto prevê a construção da colônia de pescadores nos dois municípios e a instalação do cais do porto em Gurupá.

Com início das obras previsto para o próximo mês de julho, o espaço contará com recepção do pescado, fábrica de gelo, área de processamento do peixe, sede administrativa e centro multiuso para capacitações. Ele será construído dentro do Projeto Orla, em Altamira. Na lista de obras já entregues pelo acordo de cooperação, estão os laboratórios de Ictiologia e Aquicultura no campus de Altamira da Universidade Federal do Pará. Na área de geração de empregos, o Termo de Ajustamento de Conduta tem garantido incentivos para construção de Empresas que Comercializam Organismos Aquáticos Vivos, destinada à relocação de aquaristas.