Energia sobe 2,77% e contribui para aumento de 0,74% no IPCA de maio

Consumidor teve aumento médio de 41,94% na conta de luz

Com alta de 2,77%, o item energia elétrica, com 0,11 ponto percentual, foi o que mais contribuiu para a variação de 0,74% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo no mês de maio. O consumidor está pagando em média esse ano 41,94% a mais pelo fornecimento de energia, enquanto nos últimos doze meses as contas estão 58,47% mais caras. O IPCA foi divulgado nesta quarta-feira, 10 de junho, pelo IBGE. O índice ficou 0,03% acima do registrado em abril de 0,71%. Energia está no grupo habitação e é um dos principais itens na despesa das famílias, com peso de 3,89% na composição de pesos do IPCA. O índice acumulou 5,34% neste ano, o maior resultado para o período de janeiro a maio desde 2003, de 6,80%. No mesmo período do ano anterior, a taxa era 3,33%. Nos últimos doze meses, o índice atingiu 8,47%. Nos doze meses imediatamente anteriores, era de 8,17%. Em maio de 2014, o IPCA havia registrado taxa de 0,46%.

O IPCA acumulou 5,34% neste ano, o maior resultado para o período de janeiro a maio desde 2003, de 6,80%. Em igual período do ano anterior, a taxa era 3,33%. Na perspectiva dos últimos doze meses, o índice atingiu 8,47%, mais do que nos doze meses imediatamente anteriores, quando se situou em 8,17%. Em maio de 2014, o IPCA havia registrado taxa de 0,46%.

Porto Alegre (RS) teve no ano aumento de 51,70% nas contas e no acumulado de 12 meses, de 70,07%. São Paulo (SP) vem em seguida, com 50,70% no ano e 76,49% no acumulado.  Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 30 de abril a 27 de maio de 2015 com os preços vigentes no período de 28 de março a 29 de abril de 2015.