Divisão de Hydro impacta negativamente resultado do grupo Voith

No primeiro semestre fiscal de 2014/15, volume de pedidos da divisão caíram pela metade, para € 376 milhões

Os negócios do grupo Voith se estabilizaram nos primeiros seis meses do ano fiscal de 2014/15. O volume de negócios, que apresentava queda de outubro de 2014 a março de 2015, subiu 5% em comparação com o ano passado, atingindo € 2,66 bilhões após ajustes referentes à consolidação patrimonial da empresa. Essa tendência foi reforçada por efeitos cambiais positivos, além do forte crescimento orgânico das divisões Voith Paper e Voith Industrial Services. Já os pedidos do Grupo Voith, por outro lado, permaneceram relativamente moderados após a perceptível recuperação de pedidos no ano passado, caindo de € 2,78 bilhões para € 2,37 bilhões no primeiro semestre. Essa queda foi principalmente devida a atrasos no fechamento de grandes projetos na Divisão Voith Hydro. A expectativa é que esses pedidos sejam fechados no segundo semestre fiscal 2014/15.

O lucro operacional da Voith aumentou mais do que as vendas graças ao bom desempenho do grupo como um todo. Em comparação com o resultado ajustado do ano passado, o lucro operacional aumentou em 12%, para € 137 milhões. Por outro lado, e conforme já havia sido previsto e anunciado anteriormente, o resultado líquido para o primeiro semestre do ano ficou negativo em € 131 milhões (ano anterior: positivo em € 30 milhões).

Divisões –  Com vendas de € 656 milhões entre outubro e março, os resultados da Voith Hydro ficaram levemente abaixo do valor significativo de € 668 milhões registrado no ano passado. Em um mercado que fecha poucos projetos de grande porte em um ano, o valor dos pedidos recebidos caiu praticamente pela metade, na comparação com o ano passado, para € 376 milhões. Entretanto, segundo a companhia, esse resultado não pode ser projetado para o resto do ano, já que diversos grandes projetos estão previstos para serem fechados no segundo semestre.

Na Voith Industrial Services, as vendas no primeiro semestre ficaram em € 555 milhões, o que representa um crescimento de cerca de 9%. Esse crescimento foi impulsionado principalmente pela Divisão Automotiva. Na Voith Paper, as vendas foram de € 776 milhões, crescimento de 15%. Os pedidos recebidos pela Voith Paper no primeiro semestre de 2014/15 somou € 699 milhões, ligeiramente abaixo do resultado do ano passado (€ 709 milhões).

A Voith Turbo manteve a sua posição do ano passado. As vendas de € 669 milhões ficaram abaixo do resultado do ano passado (€ 682 milhões). Foi registrado crescimento nas Divisões Ferroviária e de Veículos Comerciais, ao passo que as Divisões de Energia, Petróleo & Gás e Mineração & Metais recuaram em relação ao ano anterior. O valor de pedidos recebidos, de € 733 milhões, também é semelhante ao valor do ano passado, de € 742 milhões.

Baseado no andamento dos negócios durante o primeiro semestre, e dado o clima de investimentos persistentemente retraído em indústrias e regiões importantes, a Voith confirma a sua perspectiva de dezembro para o ano fiscal de 2014/15 – contanto que os projetos atrasados sejam de fato fechados pela Voith Hydro no segundo semestre do ano. O Grupo espera um volume de negócios basicamente no mesmo nível do resultado do ano anterior, depois de realizados os ajustes referentes à consolidação da empresa. Esse planejamento está baseado no elevado nível de pedidos em carteira em 31 de março de 2015, avaliado em € 5,27 bilhões, além da expectativa de um número geral estável de pedidos recebidos.

Depois da significativa melhora na primeira metade do ano, a Voith agora também prevê um aumento em seu lucro operacional de 2014/15 como um todo, e espera que as medidas de reestruturação tragam mais impactos positivos no segundo semestre do ano. "O processo de reestruturação do grupo está avançando bem. Já foram concluídas todas as negociações com os Conselhos dos Trabalhadores das unidades afetadas. Isso significa que a reestruturação e as medidas referentes ao portfólio da empresa, anunciadas em fevereiro, serão implementadas de forma consistente ao longo dos próximos," comenta Hubert Lienhard, presidente e CEO do grupo Voith.