Governo da Bahia atua para acelerar licenciamento

Para governador, quanto mais projetos aptos o estado tiver, maior será a chance de contratação

O governo da Bahia está atuando para acelerar mais o licenciamento ambiental de projetos de energia no estado. De acordo como o governador Rui Costa, estão sendo contratadas mais pessoas para que os trâmites sejam acelerados. Segundo ele, embora os licenciamentos estaduais da Bahia sejam considerados rápidos, a intenção é torná-los mais velozes. "Os leilões estão acontecendo. Acelerar os licenciamentos significa a possibilidade de ganhar mais leilões de energia", avisa Costa, que participou da inauguração da ampliação da fábrica de naceles da Gamesa, em Camaçari (BA).

O prazo médio no estado para licenciamento é de quatro meses. Mesmo sem querer fixar uma meta para essa aceleração no tempo, o governador lembra que o processo não depende apenas do estado, também sendo necessária a atuação do investidor em aspectos do projeto como a questão fundiária. "Algumas empresas levam mais tempo para responder do que o estado para analisar", provoca. Costa também vai levar para a presidente Dilma Rousseff o pleito de viabilizar mais projetos de transmissão, tema que ele considera um limitador para o estado. "Precisamos resolver um problema gravíssimo no extremo sul do estado e reforçar algumas linhas de transmissão", avisa.

O governador também quer que as empresas sediadas no estado disponham da verba estadual para pesquisa e desenvolvimento por meios de projetos executados no estado nesse âmbito. Segundo ele, tão importante quanto ter fabricantes eólicos é ter a pesquisa nesse setor feita no estado, já que os equipamentos eólicos são feitos para ventos da Europa e América do Sul. "O estado quer incentivar que as linhas de pesquisa impactem na economia e no emprego da Bahia", aponta.

*O repórter viajou a convite da Gamesa