Abradee quer alterações na geração distribuída

Associação vai sugerir em audiência pública cobrança pelo uso do fio

A geração distribuída ainda precisa de ajustes para que não ocorram desequilíbrios entre os consumidores. O tema está em audiência pública na Agência Nacional de Energia Elétrica dois anos após a publicação da resolução 482, que a instituiu no sistema. De acordo com Nelson Leite, presidente da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica, a associação vai propor que o consumidor residencial que optar pela GD pague em separado a tarifa de uso do sistema de distribuição.

Ele dá como exemplo que dois consumidores vizinhos, em que um tenha geração distribuída com um painel fotovoltaico e o outro não. Caso o primeiro consiga gerar de modo a zerar o seu gasto com consumo no mútuo feito com a distribuidora, o segundo que não tem geração distribuída vai pagar pelo seu consumo e também vai pagar pelo sistema de distribuição usado pelo vizinho na próxima revisão tarifária. "Do jeito que está é um Robin Hood ao contrário. O pobre que não colocar painel vai ser onerado pelo consumidor que colocou", avisa.