Dilma e Li Keqiang acompanham início das obras do linhão de Belo Monte

Projeto, que deve começar a operar em 2018, vai se estender do Pará a Minas Gerais. Dirigentes assinaram acordos de cooperação em energia renovável e nuclear

A presidenta Dilma Rousseff e o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, acompanharam do Palácio do Planalto nesta terça-feira, 19 de maio, o lançamento da pedra fundamental das obras do sistema de transmissão, em 800 kV, de Belo Monte. A cerimônia foi acompanhada ao vivo pelos líderes, enquanto os dirigentes da Belo Monte Transmissora de Energia realizavam o ato no Pará.

O projeto de R$ 5 bilhões é tocado pela chinesa State Grid em consórcio com Furnas e Eletronorte. O linhão de mais de 2 mil quilômetros vai escoar mais de 4 mil MW da usina a partir da subestação no Xingu para a de Estreito, em Minas Gerais. A expectativa é que a linha comece a operar em 2018.

Dilma afirmou em discurso que os dois países, no setor de energia, estão ampliando a parceria já consolidada em petróleo, gás e hidroeletricidade. "Estabelecemos também iniciativas de cooperação em energia renovável e nuclear, que permitirão o intercâmbio de experiências". Os acordos assinados pelos dois líderes podem viabilizar investimentos de US$ 53 bilhões no Brasil nos próximos anos.