Ciclone extratropical deixa 55 mil unidades sem energia na Grande Florianópolis

No Rio de Janeiro, desligamento em LT da Light deixa zona oeste da capital sem energia durante madrugada

Um ciclone extratropical com ventos de até 90km/h atingiu na noite da última segunda-feira, 11 de maio, parte do Litoral Sul e a Grande Florianópolis (SC). Cerca de 55 mil unidades consumidoras ficaram sem energia na região da capital, área de concessão da Celesc. De acordo com a distribuidora, o rompimento de cabos e a queda de árvores e galhos causou o desligamento de 16 alimentadores que atendem a vários bairros e ao centro da capital. Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão RuraI do Estado, o ciclone extratropical foi formado por um sistema de baixa pressão próximo da costa, que se intensificou rapidamente, provocando chuva forte e ventos intensos.

Ainda de acordo com a Celesc, ela dobrou o número de equipes do plantão de emergência, para atender aos chamados durante a noite e madrugada, restabelecendo a energia para 90% das unidades atingidas antes da meia-noite. Mais equipes vindas de outras regiões do estado estão se juntando ao mutirão de trabalho para que todo o sistema esteja restabelecido até o início da tarde desta terça-feira, 12 de maio.

No Rio de Janeiro, o desligamento automático da linha de transmissão 138 kV Jacarepaguá/ Itapeba C.2 na madrugada interrompeu 168 MW de carga da Light na Zona Oeste da cidade. O Operador Nacional do Sistema Elétrico investiga a causa do desligamento, mas verificou cabo rompido na LT 138 kV Jacarepaguá/ Itapeba C.1. A normalização começou na manhã, às 7:40 e a carga foi normalizada às 8:18 horas.

No Pará, o desligamento automático do transformador ATR1 230/138 kV da subestação Xinguara 2, às 05:25 horas, levou a interrupção de 62 MW de carga da Celpa nas cidades de Xinguara e Redenção. A recomposição da carga começou às 8:29 e às 10:15 horas ela foi totalmente normalizada.