MME enquadra lote B de leilão de transmissão ao Reidi

Reforços na transmissão de Furnas também recebem aval do Ministério

O Ministério de Minas e Energia autorizou na última segunda-feira, 11 de maio, o enquadramento ao Regime Especial de Incentivos ao Desenvolvimento da Infraestrutura do lote B do leilão de transmissão realizado em janeiro de 2014. O lote foi arrematado pela ATE XXIII Transmissora de Energia. Ele compreende as LTs dos municípios de Barreirinha e Parintins, no Amazonas, e as cidades de Almeirim, Juruti, Óbidos e Oriximiná, localizados no Pará. As obras tiveram início no dia 5 de setembro de 2014, e se estendem até o dia 5 de setembro de 2017, com uma demanda de R$ 709,1 milhões, sem a incidência de impostos.

Ainda foi enquadrado no Reidi os reforços na transmissão de Furnas, em Minas Gerais e Brasília. Transformadores, chaves seccionadoras e disjuntores serão substituídos nas subestações Brasília Sul, Itumbiara e Samambaia. O período de obras foi iniciado no dia 7 de maio de 2013, e vai até o dia 31 de março de 2016. O projeto teve um custo de R$ 13,1 milhões, sem impostos. Outro enquadramento realizado por parte do MME foi o da PCH Lajes, no município de Piraí (RJ). Será construída uma turbina (UG1), com 17 MW de potência, que demandou R$ 67,4 milhões em investimentos, sem impostos. A execução das obras começou no dia 10 de agosto de 2014, e vai até o dia 30 de abril de 2016.

Também foi incluído no regime de enquadramento o projeto da EOL Rosada, no município de Tibau (RN). A construção de doze unidades geradoras, que somam 30 MW de capacidade instalada, teve uma demanda de investimento de R$ 94,3 milhões, sem a contabilização de impostos. As obras iniciadas no dia 10 de junho de 2012 tem expectativa de conclusão para 30 de abril de 2016.