Para Braga, Aneel acertou ao negar pedidos de Belo Monte, Jirau e Santo Antônio

Ministro, porém, lembrou que a questão dos atrasos ainda não está concluída

O Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, comentou nesta quinta-feira, 30 de abril, a decisão da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica em negar aos construtores das hidrelétricas Belo Monte, Santo Antônio e Jirau o reconhecimento de excludentes de responsabilidade pelo atraso das obras. Para o ministro, a agência não errou, porém a decisão ainda não está concluída. Braga destacou que é preciso pensar uma solução que não iniba os futuros investimentos em hidroeletricidade, mas de forma que não onere o consumidor.

“A Aneel não errou. O que quero dizer é que a questão na Aneel não está definitiva. A Advocacia-Geral da União está se pronunciando por escrito e essa situação não pode ficar como está. O modelo hidrelétrico brasileiro não pode ficar como está. Isso é fato”, disse. “Não queremos a solução simples, que era onerar o consumidor. Queremos uma solução que gere um reforço para o modelo de energia nova e reequilíbrio econômico e financeiro do modelo, em consequência dos contratos, e estabeleça o tamanho do alongamento que vamos ter para equilibrar o modelo e o contrato”, afirmou.