Neoenergia inicia processo de digitalização da rede de operação

Redes críticas das três distribuidoras de energia do grupo estão sendo modernizadas para melhor atender a 12 milhões de consumidores

A Neoenergia iniciou a digitalização de sua rede de operações e, para tanto, contratou a Dimension Data, multinacional focada em serviços de tecnologia da informação. Segundo a companhia, as três distribuidoras de energia do grupo – Coelba (BA), Celpe (PE) e Cosern (RN) – estão migrando suas aplicações críticas de operação para redes mais modernas. 

A área de Tecnologia Operativa (OT) da Neoenergia tem grandes responsabilidades sob seu escopo de trabalho. Ela é encarregada de suportar os equipamentos e comunicação de redes aplicados dentro do sistema elétrico. Portanto, uma falha é inadmissível, uma vez que pode causar até mesmo o desligamento do sistema de energia em uma cidade, afetando diretamente os consumidores.

Em um cenário cada vez mais digital, o grupo precisava substituir a rede que interliga as subestações de energia com o centro de operação. “O sistema legado anterior não permitia a amplificação da rede, exigia os mesmos equipamentos da mesma fabricante, que eram muito limitados em relação à velocidade e à gerência”, disse José Luiz de França Neto, Gestor de Engenharia de Tecnologia Operativa da Neoenergia. “Além disso, precisávamos obter uma disponibilidade contínua, mantendo as operações 24 horas por dia sem falhas”, completou.
 
A Dimension Data ofereceu serviços de consultoria para discutir a solução de arquitetura, forneceu o hardware da Cisco, implementou o projeto e ajudou na pós-implementação para os ajustes finais. O projeto já foi realizado na Celpe (PE), onde toda a rede foi digitalizada, melhorando a comunicação e operações em 140 subestações, que atendem 4 milhões de consumidores. A Coelba (BA) também teve parte da rede digitalizada e o projeto está atualmente sendo implementado na Cosern (RN). Ao todo, as três empresas distribuem energia elétrica para quase 12 milhões de clientes nessas regiões.
 
“Com o passar dos anos, a necessidade de aumentar a capacidade de rede cresceu, porque acrescentamos outros serviços. Hoje, por exemplo, temos um sistema de medição de energia conectado diretamente às redes internas, parte de um projeto de infraestrutura de medição avançada (AMI, na sigla em inglês), que serve 250 mil clientes”, contou França Neto. “O projeto com a Dimension Data nos permitirá ampliar esse programa de smart grid para atender 4 milhões de clientes, e a expectativa é que isso seja desenvolvido em cinco anos.”
 
Como resultados, a rede de operações da Celpe ganhou 100% de disponibilidade, mais segurança, flexibilidade e agilidade para expandir-se. A gerência da rede tornou-se mais eficaz, permitindo controlar e acompanhar o sistema – este, mais rápido e convergente -, e ajudando a equipe também no planejamento de futuros projetos. “A experiência com a Dimension Data foi tão positiva, que fizemos questão de realizar a modernização da rede das três distribuidoras com ela”, afirmou França Neto.