Risco de déficit de energia continua em 0%, segundo CMSE

Considerando as simulações feitas pelo modelo Newave a partir de séries sintéticas, há uma pequena variação para 0,1%

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico manteve em 0% a avaliação em relação ao risco de déficit de energia em 2017 nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, com base nas séries do histórico de vazões. Considerando as simulações feitas pelo modelo Newave a partir de séries sintéticas, há uma pequena variação para 0,1%.  A reunião de agosto do CMSE aconteceu nesta quinta-feira, 3, no Ministério de Minas e Energia.

Dados apresentados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico durante a  reunião mostram que a Energia Natural Afluente bruta atingiu em julho 79% da Média de Longo Termo no Sudeste/Centro-Oeste, 38% no Sul, 31% no Nordeste e 60% no Norte. No final do mês passado, a Energia Armazenada nos reservatórios equivalentes ficou em 38,4% no subsistema SE/CO, 71,1% no Sul, 15,3% no Nordeste e 59,4% no Norte. Para o fim de agosto, o armazenamento  equivalente previsto é de 32,6% (Sudeste/Centro-Oeste), 60,5% (Sul), 11,5% (Nordeste) e 50,0% (Norte).