Aneel impede Isolux de participar dos leilões de transmissão

Punição para transmissora espanhola que está com LTs em atraso e problemas financeiros vale por dois anos

A Agência Nacional de Energia Elétrica decidiu que a Isolux Corsán está temporariamente suspensa de participação em leilões de transmissão promovidos pelo órgão regulador. A penalidade vale por dois anos. A transmissora de origem espanhola entrou em dificuldades financeiras e não implantou linhas de transmissão na região Norte do país.

A decisão, que foi aplicada à Isolux Ingeniería S.A., ao Grupo Isolux Corsán S.A., à Corsan-Corviám Construcción S.A, à Linhas de Rondônia Transmissora de Energia Ltda. e à Linhas de Santarém Transmissora de Energia Ltda, foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 2 de outubro.

A Aneel acenava com a possibilidade de punir a Isolux desde que esta entrou em dificuldades e paralisou suas atividades. A empresa ainda tentava impedir a punição e ainda chegou a acenar com uma possível venda dos ativos para o também espanhol Grupo Ferrovial, que acabou não se concretizando. Em setembro, a Aneel já havia declarado a caducidade das linhas em construção de outra transmissora espanhola, a Abengoa.