Temporal deixa quase um milhão de clientes sem energia no RS

CEEE-D, RGE e RGE Sul atuam para restabelecer sistema. Ventos em SC também afetaram fornecimento na área da Celesc

Um temporal seguidos de ventos de mais de 100 km/h no último domingo, 1º de outubro, afetou o fornecimento de energia no Rio Grande do Sul. Na área de concessão da CEEE-D, ele deixou cerca de 400 mil clientes da região de Porto Alegre sem energia. Na capital foram 150 mil clientes sem energia. As principais ocorrências foram no centro, zona Sul e em bairros como Bela Vista, Petrópolis, Rio Branco, Restinga, Lami, Cidade Baixa, Jardim Botânico, Auxiliadora, Rubem Berta e Santana. Outras cidades afetadas foram Alvorada, Viamão e Charqueadas. As distribuidora está com as equipes reforçadas. No último boletim, às 12h30, cerca de 25 mil unidades na área de concessão ainda estavam sem energia, 14 mil na área da capital gaúcha. A maioria dos clientes de fora da capital sem energia em função do vendaval é de Alvorada, Viamão e Eldorado do Sul.

Já nas outras distribuidoras do estado, a RGE e a RGE Sul, os efeitos também foram severos. Houve rompimento de cabos e avarias em equipamentos como transformadores e religadores, especialmente pela incidência de granizo. No pico do temporal, o número de clientes sem energia chegou a 315 mil na RGE Sul e 210 mil na RGE. A principal causa foi o número de árvores que tombaram sobre a rede e objetos lançados contra o cabeamento das concessionárias. As distribuidoras conseguiram reduzir em mais de 50% o número de unidades consumidoras desligadas. No final da manhã, o número de clientes desligados estava em 110 mil na RGE Sul e 80 mil na RGE.

Em Santa Catarina, ventos de aproximadamente 114km/h que atingiram as regiões Oeste, Meio Oeste e Extremo Oeste do estado causaram destelhamento de centenas de casas e provocaram danos ao sistema elétrico da Celesc. O temporal provocou o desligamento de subestações e o rompimento de cabos. No pico do problema, aproximadamente 60 mil unidades ficaram sem luz. As cidades de Dionísio Cerqueira, Campo Erê, São Lourenço, Palmitos, Itapiranga, Xanxerê, Pinhalzinho, Quilombo e Concórdia foram as mais afetadas pelo temporal. Aproximadamente 50 equipes da Celesc e de empreiteiras estão nas regiões atingidas providenciando os reparos. A previsão é de que a maioria das unidades consumidoras tenha o abastecimento normalizado até o final do dia.  O término dos trabalhos está previsto para o final da próximo terça-feira, 3.