Furnas conclui nova etapa na modernização da SE Grajaú

Obras irão aumentar a confiabilidade e melhorar a qualidade do fornecimento de energia elétrica para a cidade do Rio de Janeiro

Furnas concluiu mais uma etapa das obras de substituição da subestação de Grajaú, a fim de melhorar a confiabilidade e qualidade do fornecimento de energia elétrica para a cidade do Rio de Janeiro. Nesta etapa, foram energizados o terceiro banco de transformadores 500/138 kV e as linhas de interligação 138 kV Grajaú – Terminal Sul – circuito 2 e circuito 4. A subestação responde pelo fornecimento de energia à quase 40% da cidade, contemplando a Zona Sul, Centro e parte das Zonas Norte e Oeste, incluindo alguns dos principais pontos turísticos, como Cristo Redentor e Pão de Açúcar.

“Entre os benefícios da mudança estão o reforço no suprimento de energia para o sistema que abastece a cidade do Rio de Janeiro, além de uma redução nos gastos da companhia, com reposição de peças. Ao diminuir o custo de manutenção e operação para Furnas, essa economia pode ser sentida também pelo consumidor, já que as tarifas também contemplam gastos com manutenção”, destaca Victor Hugo Goes Ricco, Superintendente de Empreendimentos de Transmissão.

“A mudança foi necessária porque a antiga subestação, fabricada nos anos 70, encerrou sua vida útil e não havia mais peças disponíveis no mercado para reposição. Sempre que precisavam ser trocados, os técnicos de Furnas fabricavam novas peças”, reforça Victor Hugo.

O trabalho consiste em substituir uma subestação antiga em funcionamento por outra totalmente nova, mais moderna, sem a necessidade de desligar a unidade, ou seja, sem interromper o fornecimento de energia para população.

Planejada desde 2010, a substituição conta com uma complexa operação que envolve uma média de 100 profissionais, entre engenheiros e técnicos de Furnas e contratados. Para executar o serviço, a companhia conta com apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro e Companhia de Engenharia de Tráfego, no auxílio à população local, já que a ação acontece em uma área residencial e que exige uma atenção ainda maior, para não interferir no fluxo de pessoas.

Até o momento, Furnas investiu cerca de R$ 158 milhões de um total de R$ 197 milhões estimados para este projeto. Já foi finalizada cerca de 80% da obra e a conclusão está prevista para o mês de dezembro de 2017.