CCEE: consumo de energia sobe 2,4% em outubro

Geração ficou 1,8% mais elevada até o dia 24 de outubro. Fator de ajuste do MRE é estimado em 62,5%

O consumo de energia até o dia 24 de outubro apresentou crescimento de 2,4% na comparação com o mesmo período de 2016. Por sua vez, a geração ficou 1,8% mais elevada. Os dados são preliminares e foram divulgados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica e constam na mais recente edição do boletim InfoMercado Semanal Dinâmico.

De acordo com a CCEE, o consumo de energia no SIN somou 61.268 MW médios. No ambiente de contratação livre houve a elevação de 9,8% no consumo, índice que já leva em conta as novas cargas de consumidores vindas do mercado cativo (ACR). Sem a presença da migração dessas cargas na análise, o ACL teria retração de 3% no consumo, apontou.

Já a energia consumida no mercado cativo ficou praticamente estável com uma leve redução de 0,3%. Segundo a câmara, o índice reflete a migração de consumidores para o mercado livre. Ao se desconsiderar esse movimento de migração, a estimativa é de que haveria alta de 4,5% no consumo.

Em outubro, a geração de energia no Sistema totalizou 62.957 MW médios, montante 1,8% superior à produção em 2016. O crescimento é impulsionado pelo incremento de 24,4% na geração das usinas térmicas e de 34,6% das eólicas. A geração hidráulica, que inclui grandes e Pequenas Centrais Hidrelétricas, foi 10% inferior à realizada no mesmo período do ano passado.

A estimativa do fator de ajuste do MRE em outubro é de 62,5% da alocação de energia no período, o que representa 37.784 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, o percentual foi de 68,7%.