Governo acionará geração fora da ordem de mérito para preservar reservatórios

Decisão será avaliada semanalmente pelo CMSE até que haja clareza sobre a caracterização de um período úmido estabelecido

O Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico decidiu em reunião extraordinária realizada nesta sexta-feira, 3 de novembro de 2017, pela manutenção do despacho das usinas térmicas com Custo Variável Unitário de até R$ 702,50/MWh para a semana operativa que se inicia neste sábado, de 4 de novembro, até a próxima sexta-feira 10 de novembro.

Em nota, o CMSE explica que a decisão decorre do fato dos Custos Marginais de Operação para todos os subsistemas para a referida semana terem sofrido acentuada redução devido ao início do período chuvoso, sem que essa tendência de melhora nas afluências tenha se refletido em ganhos significativos nos níveis de energia armazenada dos reservatórios em todos os subsistemas brasileiros até o momento.
De acordo com o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, a determinação de geração térmica fora da ordem de mérito deve-se ao fato de que o governo querer preservar o nível dos reservatórios “A situação não é de comprometimento do abastecimento mas é uma situação de preços muito altos”, afirmou ele à Agência CanalEnergia. Ele disse ainda que o governo vai avaliar semanalmente esse despacho, mas indicou que a geração deve se manter enquanto o CMSE não tiver clareza de que as chuvas previstas para as próximas semanas não serão um evento isolado e que a entrada do período úmido está consolidada.
Com a decisão, o CMSE quer evitar ter que usar todos os recursos mais tarde. “Vamos ser conservadores nesse momento”, definiu Pedrosa.