Produção eletroeletrônica tem elevação de 4,7% até setembro, afirma Abinee

Desempenho permanece sendo puxado pela área eletrônica, que teve acréscimo de 20,2% no período

A produção industrial do setor eletroeletrônico, conforme dados do IBGE, cresceu 4,7% no acumulado de janeiro a setembro de 2017 em relação ao mesmo período de 2016. É o que evidenciam dados divulgados pelo IBGE e compilados pela Abinee na última terça-feira, 7 de novembro.

O desempenho foi puxado pelo acréscimo de 20,2% da indústria eletrônica, visto que a indústria elétrica recuou 6% na comparação com os nove primeiros meses do ano passado.

O resultado do setor eletroeletrônico como um todo foi mais favorável do que o registrado pela industrial geral e pela indústria de transformação, com 1,6% e 1% respectivamente.

Durante setembro deste ano, a produção industrial do setor elétrico e eletrônico cresceu 5,9% em relação ao mesmo período do ano passado, permanecendo o bom desempenho da indústria eletrônica, com 16,9%, uma vez que a indústria elétrica seguiu em queda, com -2,9%.

Na comparação com agosto, com ajuste sazonal, a produção sofreu queda de 0,8%, com -1,3% na área eletrônica e -0,4% na elétrica.

No acumulado dos últimos 12 meses, a produção das indústrias elétrica e eletrônica expandiu em 3,3% em virtude da elevação de 17,6% da área eletrônica. A produção da área elétrica recuou 6,6% nesta mesma comparação.

“Os excelentes números da área eletrônica demonstram que, felizmente, o mercado está ressurgindo”, afirmou o presidente da Abinee, Humberto Barbato. A expectativa do setor é de que o segmento elétrico comece a ter resultados positivos a partir de 2018. “Isso deverá fazer com que tenhamos um desempenho mais uniforme no próximo ano”, completou.